18 de abril de 2016

Kasha de semolina (mannaya kasha)

Minha kasha de semolina com baunilha e canela 
Nesse artigo vou responder a pergunta do meu querido leitor Victor Gabriel: como é a receita da kasha de semolina (манная каша)? Ele me perguntou também se eu gosto. Essa pergunta na verdade é meio "filosófica", viu :-) Na Rússia muitas pessoas associam kasha de semolina com o jardim de infância e com a voz da mãe deles dizendo, "Tente comer mais uma colher!" Ou seja, é algo que você tinha que comer e não podia reclamar. O sabor de mannaya kasha feita no jardim de infância, nas escolas, hospitais e por maioria das mães é bem meia boca. Eu não gostava. 

Entretanto adorava a kasha da minha avó. Como ela diz, o segredo era adicionar bastante amor :-) Mas eu acho que saber cozinha-la de um jeito certo também foi importante. Vou contar para vocês a receita de kasha de semolina bem gostosa! Vou dar as proporções para duas porções pequenas e recomendo aprender com essa quantidade.

Receita de kasha de semolina


Ingredientes

2/3 caneca de leite
1/3 caneca d'água
4 colheres (chá) de semolina rasas
1 colher (sopa) de açúcar
1 pitada de baunilha 
canela se quiser
uvas passas se quiser
manteiga a gosto

Modo de preparo

Coloque a semolina na água e guarde enquanto o leite fica esquentando. Quando o leite ferver, misture bem a semolina com a água e adicione no leite. Use fogo médio ou baixo. Adicione o açúcar e a baunilha (se quiser, um pouco de uvas passas também) e cozinhe uns 3 minutos apos ferver. Enquanto isso, misture de vez enquando. 

Quando a kasha estiver pronta, adicione um pouco de manteiga e coloque nos pratos para resfriar. Pode servir quente, mas depois de esperar um pouco, ou fria. Se quiser, adicione canela por cima. 

Parece fácil, não é? É mesmo. Mas quando alguma pequena coisa dá errado: queimou um pouco, as proporções de leite e semolina não eram exatamente as certas ou não despejou bem a semolina, o sabor já não é bom. Ainda bem que não vai ser o seu caso ;-)

8 comentários:

  1. Priviet Natália tudo bem ?? E como anda as coisas ? :)
    Essa receita parece muito com o que eu gostava e ainda gosto desde pequena RS mingau m gostava de mingau de aveia fubá amido de milho RS e fiquei com vontade de prova esse kasha ! Vou procurar a semolina por aqui ainda não fui procurar pra fazer a outra receita mais vou achar ! Tomara ! Rs até mais Natália beijos :) ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bárbara! Está tudo bem aqui :-) Espero que você também está indo bem. Boa sorte com as compras! Beijo da Sibéria ;-)

      Excluir
  2. Muito obrigado por publicar a receita! Um abraço :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada e um abraço :-) Espero que você vai achar semolina sem problemas!

      Excluir
  3. Natalia, bom dia, te estou escrevendo desde uma cidade do Estado de Goiás, chamada Itaberai, para te contar que fiz esta receitinha na minha casa em Anåpolis e amei, agora vou fazer aqui, para minhas irmãs e umas primas minhas que vieram dos Estados Unidos para nos visitar

    Bjs

    Saudade
    🌹🌷🌺

    ResponderExcluir
  4. Boa noite, amei o seu blog. Estava procurando receitas de kolubiak (acho que é assim que escreve - é aquele prato que parece uma torta de salmão) e me deparei com o seu blog.
    Meus bisavôs Paraskovia e Gheorghe nasceram na Russia e minha avó Vasilisa na Romenia. Não consigo parar de ler suas receitas e comentários, realmente me fez voltar no tempo e pra cozinha da minha avó que fazia o strognof exatamente como a receita que colocou. Parabéns, seu blog é nota mil

    Mônica Afanasiev Storari Frias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mônica! Muito interessante a história da sua família. Parece que seu sobrenome a preservou, ele é bastante internacional :-) Sobre o kolubiak: não pode ser que seja kulebiaka? Eu nunca ouvi de kolubiak e não achei nada na internet. Pode ter acontecido que com tempo mudou a pronúncia.

      Percebi uma coisa em comum entre quem procura receitas antigas de ancestrais que forma imigrantes. Várias vezes o nome do prato muda um pouco. Normalmente a família tem sua receita ou versão preferida também e os descendentes já conhecem o prato exclusivamente desse jeito. Por exemplo, a kulebiaka é um bolo ou bolinho com vários típos de carne moída. Mas se você ver a versão da wikipedia em português, lá está escrito que é normalmente com salmão e o nome mudou de gênero feminino para o masculino (https://pt.wikipedia.org/wiki/Coulibiac).

      Algo parecido acontece na própria Rússia ao longo do tempo. Talvez porque ela é muito grande.

      Excluir

Se você quer deixar um comentário, por favor comente sobre o assunto do artigo. Obrigada!