1 de maio de 2017

Kasha de milhete (pshyonka)

Se você gosta de mingau ou, como nós a chamamos na Rússia, kasha, com leite, provavelmente, vai gostar desse prato. Normalmente a kasha de milhete (пшённая каша, пшёнка) se come de manhã. Eu normalmente a faço a noite e deixo na geladeira para comer fria de manhã. Algumas pessoas preferem quente. Experimente você também e escolha o seu jeito preferido ;-)

Vou compartilhar a receita que eu normalmente uso. Você pode cozinhar a sua kasha numa panela ou num pote de ceramica. A segunda opção é melhor, mas hoje em dia nem todos os dias nós temos essa possibilidade, né.

Receita de kasha de milhete


Ingredientes:

1/2 caneca de milhete
1 caneca d'água
1 caneca de leite
3 ou 4 colheres (sopa) de açúcar
uma pitada de baunilha

Modo de preparo:

Lave o milhete e coloque-o na água fervendo. Adicione açúcar e a baunilha, misture e deixe-o cozinhar no fogo médio mais ou menos por 10 minutos. Quando a água começar a acabar, comece a acrescentar o leite. 

Agora se você cozinha numa panela, abaixe o fogo até o mínimo e espere por 20 minutos. Para fazer a sua kasha num pote de cerâmica, nesse etapa coloque-a nesse pote e deixe no forno preaquecido por 20 minutos.

Nos dois casos quando a kasha ficou pronto, adicione manteiga, tampe-a e deixe descansar. Na minhã opinião o ideal é deixar até o próximo dia.
Leia mais »

1 de abril de 2017

Como fazer kvas?

Respondendo a pergunta de Anderson Baiano sobre como fazer kvas caseiro. Mais uma vez decedi usar um recurso russo que achei bastante completo e interessante, eu o traduzi, fiz algumas adaptações e coloquei aqui:

Receita de kvas de pão de centeio com fermento


Ingredientes:

3 litros d'água
1/2 saquinho de fermento
3 ou 4 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de uvas passas
1/2 de um pão preto (você pode fazer torradas de um pão inteiro e guardar a segunda parte para a próxima vez)

Corte o preto em pequenos pedaços, coloque os numa assadeira e seque no forno. Veja que o pão não fique frito demais e não queime. Senão o kvas vai ser amargo.

Ferve a água. Ponha as torradas numa jarra de vidro assim que elas cubram mais ou menos 8 ou 10 cm do fundo. Adicione o açúcar e a água quente, mas não preenche até o topo, deixe um pouco de espaço.

Quando a água esfriar até a temperatura de 35 ou 37 graus, adicione o fermento, dissolvido em água morna. Misture bem e tampe a jarra com um pano fino ou com uma toalha de papel. Deixe o kvas com a temperatura ambiente por um dia ou um dia e meio. Para fazer a fermentação mais intensiva, pode adiconar uvas passas.

Filtre o kvas e coloque-o nas jarras. Em cada jarra adicione um pouco de uvas passas. Guarde o kvas na geladeira por 6 ou 8 horas antes de beber.

Kvas de pão sem fermento


2/3 ou 1 pão preto
3 litros d'água
10-15 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de uvas passas

Para essa receita você também vai precisar de torradas. Dessa vez vamos preencher metade de uma jarra de 3 litros com elas.

Ferve a água e dissolva o açúcar nela. Deixe-a esfriar e coloque na jarra com as torradas. Adicone as uvas passas. Tampe a jarra com um pano fino.

Depois de um ou dois dias começará a fermentação. As torradas vão começar a flutuar pra cima e pra baixo na jarra. O kvas estará pronto em 3 ou 4 dias. Ponha-o nas jarras limpas.

Como fazer a segunda porção de kvas


Se você quer continuar fazendo kvas, não jogue fora todas as torradas que você usou para a primeira porção. Depois de retirar a bebida pronta da jarra, substitua metade das torradas com as novas e adicone a água fervida com açúcar e uvas.

Quando você faz a primeira porção de kvas é necessário usar muito açúcar para facilitar a fermentação, mas agora você já pode escolher quanto você quer. A fermentação vai acontecer rápido. Se você faz o kvas a noite de manhã ele já está pronto.

Pode guardar as torradas que já foram usadas na geladeira até a próxima vez quando vai dar vontade de fazer kvas.

Fonte original: http: liveinternet.ru/users/greesa/
Leia mais »

4 de março de 2017

Quer mandioca? Coma cenoura, fica igual!

Olá! Tudo bem? Vamos falar um pouco sobre a relação entre comida, cultura e inteligência?

Comida reflete a cultura do país


Sei que muitos dos meus seguidores acreditam que a comida reflete a cultura de um certo país ou de uma certa época. Por exemplo, as palavras e frases como "pão francês", "mandioca", "pudim de leite", "bem-casado", "brigadeiro", "cachaça", "açaí", "catupirí" ou "tapioca" sem dúvida criam algumas associações com o Brasil. Já as palavras como "blini", "smetana", "xí", "tvorog", "kvas", "tarhun", "sírniki", "mannik", "olivier" ou "estrogonofe" parecem algo a ver com a Rússia. Eu presto mais atenção nas palavras, porque trabalho com línguas, mas há muitos aspectos nos quais nós podemos perceber essa relação entre a comida e a cultura. 

Lendo sobre a comida nacional, aprendemos sobre o país e... 


Aprendendo sobre a culinária de algum país, nós melhoramos o conhecimento sobre a cultura dele. Mas além disso, eu acho que lendo sobre comida típica, aumentamos o nível da nossa inteligência. Como isso funciona? 

A pessoa que coleciona receitas, digamos, de São Tome ou da Índia, não procura somente o jeito de fazer algo gostoso. Ela quer saber da história dos pratos, das propriedades dos ingredientes, dos costumes relacionados com a comida e aprende diversos fatos. Por exemplo, ela pode ler sobre um tempero ou uma fruta que não estão presentes no país dela e junto com isso aprender mais sobre a geografia do lugar, o efeito de certos elementos sobre o corpo humano, um pouco de botânica talvez e um pouco de língua estrangeira (analisando o nome deste ingrediente).

Além disso, cada vez que você segue uma receita nova, você desenvolve as suas habilidades de classificar e comparar, a sua memória, atenção e persistência. Pensando em detalhes, você busca a perfeição. 

Concordam com isso?

Se fosse tudo mesma coisa, não haveria pratos nacionais


Agora tem outro tipo de leitor. Infelizmente, várias vezes eu o encontro aqui no meu blog. Recebo alguns comentários incríveis, entre os quais os mais típicos são as sugestões de como se pode mudar a receita. Totalmente loucas essas sugestões, disculpem por dizer. 

Por exemplo, fazer pudim de semolina sem semolina ou kasha de trigo sarraceno com quinoa em vez de trigo sarraceno. Eu entendo que às vezes é difícil achar o ingrediente necessário. Mas é uma coisa substituir algo secundário... Já tirar o ingrediente principal ou típico do prato é outra coisa, né. Imagino que ninguém pensa em fazer bolo de banana com laranjas. Primeiramente, bolo de banana feito de qualquer coisa que não seja bananas não é bolo de bananas. Em segundo lugar, se você só procura mudar a receita assim que ela fique mais parecida com algo que você normalmente faz no seu país, qual é o sentido de ler algo sobre a culinária da Rússia, Japão, China ou qualquer outro país que seja? Meu blog se chama "Comida Russa de Verdade". De verdade, autêntica.

Sem falar que se todo mundo usasse os mesmos ingredientes e os mesmos jeitos de cozinhar, o mundo inteiro iria comer a mesma coisa e não haveria nenhum prato nacional. 

Sendo espertão você não aprende nada


Fico surpresa também, quando uma pessoa entra no blog de uma russa (nesse caso eu) para aprender como se faz algum prato ou ingrediente russo, mas já sabe tudo melhor do que o autor! 

No meu artigo com receita de smetana caseira eu indiquei que o ingrediente principal é creme de leite. Mesmo assim recebi um comentário dizendo, "Faço de kefir, fica igual!" 😑 Não adianta eu escrever do que se faz a smetana. Mas o que dá ainda mais raiva é que eu tenho 99,9% de certeza que a pessoa nem sabe "igual" a que fica a tal smetana dela, porque ela nunca comeu o molho autêntico. Sem falar que não há nenhuma garantia que o kefir dela é o kefir verdadeiro e não alguma coisa parecida. Já ouvi várias vezes pessoas chamando de kefir algo que não é (um iogurte, leite azedo, prostokvasha etc.).

O que a pessoa ganha, lendo o meu blog ou qualquer outro material cultural desse jeito?

Finalmente, tem gente também que me ensina (!) o que na verdade são os ingredientes dos pratos russos, como é o sabor deles e como fazer certos tipos de comida. Entenderia se fossem russos ou especialistas em cultura russa, mas são brasileiros e maioria deles nem visitaram a Rússia ou visitaram uma vez na sua vida. Mesmo assim, já correm para me informar, "Ah, eu conheço o tvorog! É mesma coisa que a ricota". Muito obrigada por me indicar, mas se fosse a mesma coisa, será que eu iria falar tanto desse ingrediente e explicar as diferenças entre ele e a ricota no artigo que você comentou? 

Para quem parece tudo mesma coisa, eu sugiro fritar cenoura em vez de mandioca. Fica ingual! Ou quando quiser tomar café, use suco de cereja em vez de água. Vai ficar igualzinho.

Acho que não vale a pena seguir meu blog para quem tem esse tipo de pensamento. Por isso resolvi nunca mais publicar ou responder os comentários assim que descrevi aqui. Quando tiver tempo, apagarei todos eles. 

Resumindo, queria agradecer meus leitres que gostam de prestar atenção em detalhes 😉 Com vocês eu sempre cresço 💓
Leia mais »

1 de março de 2017

Salada de kani-kama

O quê? Salada de kani-kama é um prato russo? Sim! E muito típico ainda! Mas kani-kama não é um ingrediente japonês? Bom, é, mas a maioria dos russos nem sabe disso.

Na Rússia, o kani-kama é conhecido como carne de caranguejo ou bastões de caranguejo (крабовое мясо, крабовые палочки). Esse ingrediente se espalhou pelo país inteiro a partir da cidade de Vladivostok, que fica na parte leste da Rússia, perto da Coreia, China e Japão. Isso aconteceu mais ou menos nos anos 90. Muitas pessoas naquela época nem duvidavam que esse produto realmente era carne de caranguejo. Somente nos últimos anos começaram a falar que na verdade é feito de surimí (carne de peixe congelada e descongelada de certo jeito, depois picada e misturada).

A salada de kani-kama é uma das favoritas na Rússia, só que aqui se chama salada de carangueijo, krábovy (крабовый салат). Não sei dizer se ela também veio do Japão ou foi inventada em Vladivostok, mas ela se tornou uma salada clássica, no nível das já conhecidas olivier e arenque de shuba.

Curiosidade: Inicialmente, essa salada era feita com arroz. Mas num certo momento as pessoas começaram a pensar que ele serve só para aumentar o tamanho e fazer a salada ficar mais barata. Eu relaciono isso com o cansaço de sempre se sentir pobre e ter que comprar algo símples no começo dos anos noventa. As pessoas não queriam mais comer o que era comum e tradicional. Hoje, a versão com arroz voltou e é mais reconhecida do que a sem. Vou compartilhar essa receita aqui.

Receita da salada russa de kani-kama


Ingredientes:

2 pacotes de kani-kama
4 ou 5 ovos (dependendo do tamanho)
uma caneca de arroz pronto
1 pepino médio
1 repolho chinês pequeno
1 lata de milho
maionese a gosto

Modo de preparo:

Cozinhe os ovos e o arroz e deixe-os esfriar. Pique o kani-kama e misture-o com o milho. Agora corte os outros ingredientes (os ovos, o pepino e o repolho chinês) e, mesmo que eu dei as proporções, preste atenção quanto seria bom para a sua salada. Misture tudo e adicione maionese. Eu não ponho sal, porque a maionese já o contém. 

Essa salada é comida fria. Pode ser como prato principal ou como entrada.

Bom apetite!
Leia mais »

29 de janeiro de 2017

Receita clássica de sopa xi (ou shchi)

Xi (щи) é a sopa mais tradicional da Rússia. O nome original contem um som que não existe em português, mas parece muito com o "x" na exclamação "vixi!". Uma curiosidade linguística: a raiz da palavra "xi" consiste de uma letra só que é "щ".

Essa sopa provavelmente existe desde os tempos que existe o próprio país. Ela é parte da nossa cultura e o prato principal do almoço. Nos tempos antigos a louça em que faziam xi era considerada quase sagrada. Você não poderia usá-la para preparar algum outro tipo de comida. Quando a dona de casa lavava o pote para fazer xi, ela falava ou cantava palavras especiais que deveriam passar algum tipo de magica para o pote e assim proteger a saúde da família.

Normalmente, xi não se fazia para um dia só, mas para três ou cinco dias. Minha mãe sempre cozinhava uma grande panela de xi e a colocava na geladeira para comer todo dia. Até os anos 90 era estranho almoçar sem xi ou alguma outra sopa. Agora o ritmo da vida mudou bastante, e sopa já não é uma obrigação. Entretanto, os xi sempre estão bem-vindos (eu digo "os xi" porque em russo é plural de neutro).

Vou compartilhar aqui uma receita mais popular de xí, algo clássico da nossa culinária moderna.

Receita de sopa xi


Ingredientes para uma panela média

250 ou 300 g de carne bovina, pode ser com osso
um pedaço de repolho que seja visualmente duas vezes maior que a porção de carne
uma cebola
uma cenoura pequena
um tomate
pimenta de reino em bolinhas
pimenta de jamaica em bolinhas
paprica
sal a gosto
2 ou 3 folhas de louro (nunca pode esquecer dele!)
1 ou 2 dentes de alho

Modo de preparo

Lave a carne e coloque-a numa panela na água fria para cozinhar. Não importa se você usa carne em pedaço maior ou cortada, cozinhe-a no mínimo uma hora. Enquanto isso você pode preparar todos os legumes.

Rale a cenoura com a parte mais grossa do ralador. Pique a cebola. Corte o repolho em tirinhas bem finas. Rale ou pique o tomate. As receitas mais antigas suponham que você colocar todos esses legumes na sua sopa sem fritar, mas realmente é muito mais gostoso quando você frita a cebola, a cenoura e o tomate. Hoje em dia maioria das pessoas fazem seu xi assim. 

Primeiro começe a fritar a cenoura. Quando ela estiver mais macia e um pouco dourada, adicione a cebola. Tome cuidado para não fritar demais e não queimar. O nível bastante é quando a mistura está bonita, dourada e cheira bem. Guarde-a num prato separado e frite o tomate na mesma panela sem lavar.

Pequeno segredo: O melhor repolho para usar nesse prato é aquele maior e bem branquinho e não aquele que é pequeno e esverdiado. Quando o repolho foi cortado, coloque a num prato maior, adicione um pouco de sal e amasse com as mãos.

Quando a carne estiver pronta, retire-a da panela. Retire também metade da calda, pode usá-la para algum outro prato como por exemplo legumes refougados. Adicione água fresca na panela, mais ou menos assim como se fosse a sopa está pronta e essa é a porção final. Ela vai evaporando e você não vai precisar adicionar toda hora.

Enquanto a água está começando a ferver, corte a carne em tirinhas. Quando a calda estiver fervendo, coloque a carne de volta. Adicione a pimenta e deixe a carne cozinhar por uns 10 ou 15 minutos.

Pequeno segredo: Não substitua a pimenta em bolinhas por pimenta moída para fazer mais fácil. O sabor vai mudar. E sempre as duas pimentas devem estar presentes. Adicione os temperos moídos somente depois, quando a sopa estiver quase pronta.

Adicione a batata e o repolho. No começo vai parecer que a sua sopa é só repolho, mas o tamanho dele vai diminuir mais ou menos por duas vezes. Isso leva de 15 até 40 minutos, dependendo do repolho.

Depois adicione os legumes que foram fritos e cozinhe por mais 5 minutos.

Pique o alho e coloque-o no xi junto com os outros temperos moídos ou ervas secas que você quer usar, como paprica ou endro. Cozinhe por mais 5 minutos.

Agora o seu xi está pronto! Bom apetite ou guarde-o até o próximo dia. Xi são mais gostosos no próximo dia. Sirva com smetana ou maionese, adicione verduras a gosto.

Leia mais »

4 de janeiro de 2017

Como fazer arenque salgado em casa?

Nesse artigo vou responder a pergunta da minha amiga Bábara Souza sobre arenque salgado. Ela queria saber como se faz em casa.

Dessa vez usei uma fonte que traduzi de russo para português: 

Compra de peixe

... Se falar sobre os típos de arenque, é sempre melhor comprar o do oceano Pacífico ou Atlântico. Como os problemas de meio ambiente ultimamente aumentaram, o peixe de mar pode conter metais pesados, toxinas e outras substâncias que são ruins para saúde. 

Фото: Olev Mihkelmaa
Normalmente arenque é vendido congelado. Preste atenção que o corpo do peixe não esteja amassado demais. A superficie da pele deve ser lisa, sem danos e não deve estar amarelada. Arenque de boa qualdidade é diferenciado por cor prateada natural, os olhos um pouco pra fora e não embaçados, as nadadeiras e as brânquias que ficam justo no corpo.

É melhor não comprar arenque sem cabeça. O mais provável é que esse peixe não está muito fresco, e os vendedores desonestos querem esconder isso não deixando você dar uma olhada nos indicadores principais da frescura que são os olhos e as brânquias.

Peixe que foi pescado durante o inverno possui mais gordura. 

O arenque salgado mais saboroso é aquele que é feito de peixe grande e pesado, com lados aredondados e com as costas largas.

Preparação para salgar

Para que o peixe que você comprou não perca o seu sabor e as qualidades boas para sua saúde, tem que descongelá-lo corretamente. É muito incocente pensar que descongelo mais rápido vai melhorar a qualidade. Isso é certo sobre qualquer comida gourmêt. É melhor não ter pressa e não tentar descongelar o peixe no microondas com regime apropriado ou colocá-lo na água quente. Assim você vai estragá-lo. 

Coloque o arenque na geladeira para um dia. A temperatura de +5 graus vai ajudar manter a estrutura e o sabor de arenque. A regra principal é: sempre tire as brânquias do arenque porque quando ele estiver salgado e pronto para comer, o sabor vai ficar amargo. Depois de descongelar o peixe, tire as brânquias com cuidado (isso pode ser feito com as mãos, usando uma faca ou uma tesoura). Lave-o bem com água fria. Depois disso o peixe estará pronto para ser salgado.

É melhor salgar o peixe que não foi eviscerado. Assim ele vai adsorver a quantidade necessária de sal e temperos e eles vão se espalhar igualmente pelo todo o corpo, e o sabor vai ser certo. Se você vai viscerar o peixe, o caviar e os milts devem ser salgados junto.

Um arenque inteiro pode ficar na salmoura num lugar frio até uma semana. O tempo depende do tipo de peixe que você gosta: muito salgado ou pouco salgado. Entretanto, se você precisa salgar um arenque de pressa, além das brânquias, tire a cabeça, as vísceras e a camada fina que cobre o corpo do lado de fora e do lado de dentro (como se fosse um filme plástico). Lave esse peixe na água fria e coloque na salmoura. Em algumas horas o arenque estará pronto. Mas nesse caso não é garantido que o peixe terá o sabor original e a quantidade certa de sal e temperos. 

Se ao contrário, você precisa guardar o arenque salgado por muito tempo (mais de 4 ou 5 dias), salgue-o inteiro. Quando estiver pronto, tire a escama e os ossos e corte o peixe em pedaços. Coloque-os numa jarra de vidro com cebola cortada em rodelas. Preenche essa jarra com óleo (não refinado), tampe-a e guarde na geladeira. 

Receitas de arenque salgado

1. Receita fácil de arenque salgado

Ingredientes:

2 arenques inteiros
600 ou 800 ml d'água
1 ou 2 colheres de sopa de sal
1 ou 2 colheres de chá de açúcar 

Pegue dois peixes grandes, tire as brânquias e coloque numa louça de vidro. Em último caso, use louça de esmalte ou de plástico. Louça de ferro ou alumínio deixa o peixe com sabor desagradável de metal. 

Ferve a água numa panela. Adicione o sal e o açúcar e misture. Deixe a salmoura esfriar até a temperatura ambiente e ponha no peixe assim que ele esteja totalmente submerso no líquido. Aguarde uma hora e depois guarde na geladeira ou, se estiver frio na rua, na varanda (maioria dos russos tem varanda e costumam de guardar comida lá no inverno se não há bastante espaço na geladeira). A melhor temperatura para salgar arenque é de +1 até + 10 graus. O peixe pode ficar na salmoura de dois dias até uma semana. Depois de dois dias ele estará pouco salgado, depois de uma semana bem salgado. Como dizem, você que escolhe. 

2. Arenque salgado com temperos

Ingredientes:

2 arenques inteiros
1 litro d'água
2 ou 3 colheres de sopa cheias de sal
1,5 colheres de chá de açúcar
10 bolinhas de pimenta de reino
10 bolinhas de pimenta de Jamaica
4 folhas de louro
5 cravos

Descongele o peixe, lave-o do lado de fora com água fria, tire as brânquias e coloque-o num pote para salgar. Ferve a água numa panela. Dissolve o sal e o açúcar nessa água e adicione os temperos. Misture bem e deixe ferver mais uma vez. Esfrie a salmoura e ponha-a no arenque. Deixe por uma hora e depois guarde na geladeira de 2 até 7 dias.

3. Arenque salgado com temperos e mustarda

Ingredientes:

2 arenques inteiros
2 colheres de sopa de mustarda
1 litro d'água
5 colheres de sopa de sal
3 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de sementes de coentro
1 colher de sopa de endro picado (fresco ou seco)
1 colher de chá de pimenta de reino em bolinhas
10 folhas de louro.

Primeiro descongele os dois peixes, tire as brânquias e lave-os com água fria. Passe nelas a mustarda e coloque num pote para salgar.

Ferve a água numa panela e adicione nela os temperos, o sal e o açucar. Misture bem e ferve de novo. Deixe a salmoura esfriar naturalmente, depois ponha-a no peixe e deixe-o por duas horas. Depois guarde o peixe num lugar frio (no Brasil isso é geladeira) para dois ou três dias.

4. Arenque em tuzluk 

A receita de arenque em salmoura bem forte chamada tuzluk (palavra que veio de tártaro e se usa por pescadores no rio Volga) é considerada mais difícil. Para fazê-lo é preciso de um pouco mais tempo e atenção. É necessário também prestar atênção para que o peixe não tenha nenhum tipo de danos na pele, senão ele pode ficar salgado demais.

Agora vamos fazer o tuzluk. Ferve mais ou menos 1 litro d'água (a medida para dois peixes) e acrescente o sal em porções pequenas até que ele pare de dssolver na água e fique no fundo da panela. Isso significa que tem bastante sal. Você pode provar se o tuzluk está pronto usando um ovo cru. Ele não deve afundar, mas sim nadar na superfície da salmoura.

Se quiser fazer arenque temperado, antes de dissolver o sal, pode adicionar na água vários temperos: louro, sementes de coentro, pimenta de reino e de Jamaica e cravo.

Como sempre, o arenque deve ser descongelado e lavado. Tem que retirar as brânquias e colocá-lo num prato fundo. Ponha a salmoura esfriada no peixe assim que ele esteja todo coberto de tuzluk. Deixe por 1 hora, depois guarde-o no geladeira por um ou dois dias.

5. Arenque salgado a seca

Ingredientes:

1 arenque inteiro grande
1,5 colheres de chá de sal
1 colher de chá de açúcar
1,5 colher de chá de pimenta de reino moída

+ vai precisar de filme plástico e toalhas/guardanapas de papel

A receita de arenque salgado a seca pode ser útil para quem não tem bastante espaço na geladeira ou não quer mexer com salmoura. Descongele o arenque, tire as brânquias e lave-o na água fria. Depois tire o excesso de líquido com toalhas de papel (ou com guardanapas).

Misture o sal, o açúcar e a pimenta de reino. Passe bem essa mistura no peixe. Não esqueça das partes de onde você tirou as brânquias e que ficaram vazias agora. Depois de fazer isso, enrole bem o arenque em três camadas de filme plástico e coloque-o na geladeira por dois dias e ele estará pronto.

6. Arenque salgado a seca rápido

Se alguém está chegando para sua casa inesperado e você quer vangloriar-se de arenque caseiro, você tem tempo para fazê-lo até a noite usando essa receita rápida.

Ingredientes:

1 arenque inteiro
2 colheres de chá de sal
1 colher de chá de açúcar

+ vai precisar de filme de plástico e toalhas de papel

Descongele o peixe e coloque-o na água fria por uma hora. Depois disso corte a cabeça e o rabo e retire todas as vísceras. Lave o peixe e use toalhas de papel para secá-la um pouco. Agora misture o sal com o açúcar e passe os no peixe com força. Enrole o bem no filme plástico e deixe por 2 ou 3 horas. Depois tire o arenque do filme, lave a mistura de sal e açúcar com cuidado e seque-o com toalhas. Coloque o peixe num pote, adicione cebola cortada em aneis e óleo (não refinado). Guarde-o na geladeira desse jeito para esfriar por 30 ou 40 minutos. Pronto. Agora só falta retirar os ossos e os filmes, cortar em pedaços e servir na mesa com cebola e óleo. Para decoração pode usar endro e cebolinha.

O original em russo: tyatya.ru
Leia mais »

1 de janeiro de 2017

Oladi de maçã

Olá! Hoje vou compartilhar uma receita bem símples e fácil de fazer em qualquer país: oladi de maçã (оладьи с яблоками). 

Para fazer esse prato você vai precisar de uma maçã grande (ou duas médias), um ovo, 100 ml de leite, 100 g de açúcar, 200 g de farinha de trigo e 1/4 de colher de chá de sódio bicarbonado. 

Corte a maçã em rodelas finas, depois em tirinhas e depois em quadrados assim que tenha pedacinhos finos de 1x1 cm aproximadamente. 

Misture os ingredientes da massa na ordem que eu os mencionei. Junte a maçã com a massa. Use uma colher de sopa para medir as porções e ponha os oladi numa frigideira preaquecida com um pouco de óleo. Frite dos dois lados. Eu tampo a frigideira enquanto frito, mas você vai ver como é melhor para você. Continue desse jeito até fazer um prato de oladi bem gostosos 😊

Bom apetite!
Leia mais »

13 de dezembro de 2016

Cenoura com smetana

Um ótimo exemplo de como comida saudável pode ser gostosa: cenoura ralada com smetana (тёртая морковка со сметаной). Não existe um russo que não comeu esse prato na infância "para crescer bem". Os dietistas recomendam comer cenoura com smetana para quem quer melhorar o funcionamento do estômago, dos intestinos e o olhar. Sem falar que é simplesmente bom!

Também li que a cenoura sempre deve ser consumida com um pouco de gordura se nós queremos receber os vitaminas e microelementos que ela contem. Eu acho a opção de comê-la com azeite totalmente horrível. É somente torturar-se. Agora com smetana é muito melhor. É só ralar, pôr smetana a gosto e adicionar um pouco de açúcar se quiser. Pronto!
Leia mais »